Sorridente – O Maior Programa de Saúde Bucal do Mundo

sorridente

Você sabia que no Brasil existe um programa que beneficia as pessoas de baixa renda a vários tratamentos dentários de preços inacessíveis para muita gente? É o Brasil Sorridente que foi desenvolvido com a parceria do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação que tem como objetivo incentivar os brasileiros a prevenção e a recuperação da saúde bucal. A meta do programa é reunir todos os serviços de saúde bucal e ampliar seu acesso para cidadãos de todas as idades por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

            Criado desde 2004, o programa já beneficiou mais de 100 milhões de brasileiros. Para ajudar, foi feita o CEO (Centro de Especialidades Odontológicas) que são locais de saúde do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), classificadas como Clínica Especializada ou Ambulatório de Especialidade distribuídos em todos os estados brasileiros. O CEO contará com laboratório de próteses dentárias, diagnóstico bucal para detecção do câncer de boca, periodontia, cirurgia oral e atendimento a portadores de necessidades especiais. Além dos CEOs, há também a LRPD (Laboratórios Regionais de Prótese Dentária) que são unidades para a confecção de próteses removíveis. Nosso governo tem investido pesado em ações que garante o acesso ao tratamento da saúde bucal sem ter que pagar nada por isso.

            O Brasil Sorridente ainda conta com o Brasil Sorridente Indígena: uma extensão do programa que visa ampliar o atendimento odontológico a esses povos. O projeto apresenta outras ações desenvolvidas pelo Ministério da Saúde. Em 2017, o MS entregou 2,6 milhões de kits de higiene bucal para mais de 750 mil indígenas de todo país. Para a aquisição desse material, foram investidos R$ 4 milhões. Isso ajuda a compreender seu alcance.

            Nosso país está passando por sérios problemas de saúde bucal em sua população: a ausência de dentes é um dos mais graves problemas da saúde bucal no Brasil. Entre adultos com idade de 30 a 44 anos desdentados o índice é de 30%. Os idosos chegam a 75%. De acordo com o Ministério da Saúde, temos um total de 5 mil adolescentes desdentados e sem prótese! Estima-se que 8 milhões de pessoas precisam de prótese dentária no país.

            Para participar deste programa, basta verificar, primeiramente, se há atendimento odontológico gratuito em seu município: compareça a um posto de saúde ou uma unidade de atendimento mais próxima de sua residência portando o cartão do SUS e solicite a informação.

            Se houver o atendimento do programa, faça o agendamento através da própria unidade ou posto de saúde para que você possa passar pela primeira consulta. Posteriormente, o profissional da saúde irá encaminhá-lo para tratamentos mais específicos ou até cirurgia que podem ser feitas na unidade de saúde de acordo com a necessidade do paciente.

O Cadastro do Brasil Sorridente e a Fake News

            Em 2018 ocorreu um boato através de mensagens do Whatsapp sobre o Brasil Sorridente que dizia que o projeto estava com inscrições abertas. A mensagem pedia para se inscrever em um suposto site do programa e, ao entrar neste site, a pessoa se deparava com uma página de cadastro onde solicitava informações como estado, cidade e o tipo de serviço odontológico que necessitava. Chegava a mostrar os pré-requisitos para o tratamento. No fim, o site pedia outros dados como telefone, nome e e-mail, inclusive pedia para que a pessoa compartilhasse a mensagem com mais cinco amigos.

            Esta mensagem e todas as informações e solicitações contidas nela eram falsas! Servia apenas para roubar dados das pessoas que inserissem suas informações durante este cadastro. Jamais o Ministério da Saúde ou da Educação, por exemplo, pedirá para você compartilhar a mensagem com seus amigos.

            Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde disponibilizou um número de WhatsApp para enviar mensagens à população. Este canal não será um SAC ou um “tira dúvidas” para os usuários, mas um espaço exclusivo para receber informações sobre virais que serão apuradas e respondidas pelas áreas técnicas. Qualquer cidadão poderá enviar gratuitamente mensagens com imagens ou textos que tenha recebido para confirmar se a informação procede. O número é (61) 9.9289-4640.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.